sábado, 28 de setembro de 2013

Bacalhau com batata ao murro

O demorado do prato é o seu preparo, descongelar o bacalhau, refogar lentamente a cebola , o tempo para assar as batatas. Nesta receita, utilizei lombo de bacalhau dessalgado e congelado, era a primeira vez que fazia esse prato, para garantir assei 5 batatas, pois não tinha certeza de como iriam ficar as batatas depois do murro. Na verdade era só pressionar cada uma delas para elas abrirem sem desmanchar, mas as duas primeiras dei um murro de verdade, o que fez delas um purê. As outras fui com mais calma e acho que acertei o ponto do murro, um murro leve, uma simples pressionadinha, deu certo !

Ingredientes:
800 g de lombo de bacalhau sem pele e sem espinhas
4 batatas grandes
2 cebolas
1/2 xícara de salsinha picada
500 ml de azeite
1 colher de sopa de açúcar
2 dentes de alho picado
1 cabeça de alho cortada ao meio
1 pimenta dedo-de-moça picada
Flor de sal
3 folhas de louro

Cebola:
Fatiar a cebola 
Refogar a cebola em azeite com a panela tampada, em fogo baixo, por 30 a 40 minutos, sem deixar queimar. 
Quando a cebola estiver transparente, colocar o açúcar, mexer bem, cozinhar por mai 5 minutos
Colocar a pimenta dedo-de-moça e a salsinha
Desligar o fogo e manter a panela fechada, reservar
 
Batata:
Lavar a batata. Não tirar a casca.
Fazer alguns furos com o garfo
Enrolar cada uma das batatas em papel alumínio 
Assar em forno alto
Tirar do papel alumínio 
Com o auxílio de um pano de prato, pressionar a batata, com cuidado para não desmanchar, até ela rachar.
Colocar a batata na frigideira e tostar ambos os lados
Salpicar sal e alho nas batatas, reservar

Bacalhau:
Colocar as postas de bacalhau
Acrescentar as folhas de louro, as duas metades da cabeça de alho
Regar com o azeite
Assar em forno alto por 20 minutos

Montagem:
Num prato grande, colocar 2 postas de bacalhau, uma batata e a metade da cabeça de um alho
Acrescentar a cebola sobre o bacalhau
Regar com azeite extra virgem
 



 



sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Arroz Vermelho com lula e camarão

Ruzene é uma marca de arrozes especiais que produz e comercializa alguns tipos menos comum tais como o arroz preto e o arroz vermelho. O arroz vermelho, de origem asiática, chegou no Brasil, trazido pelos portugueses no século XVI. A produção do arroz vermelho está concentrada no vale do Rio Piancó - Paraíba e atualmente está sendo produzido também em São Paulo, na cidade de Pindamonhangaba.

Ingredientes:
1 xícara de Arroz Vermelho
2 1/2 xícaras de água
200 g Camarão 21/25
150 g Lula
150 ml Creme de leite fresco
1 copo de vinho branco 
2 Dentes de alho picado
80 g Parmesão ralado
1 Cebola picada
1 colher de sopa de manteiga
Pimenta do Reino
Suco de 1 limão
Coentro
Azeite
Sal

Camarão e Lula:
Marinar por dez minutos o camarão e a lula com, sal, pimenta do reino e o suco de limão
Numa frigideira em fogo alto, grelhar os camarões e as lulas
Acrescentar o creme de leite
Quando levantar fervura, abaixar o fogo, e cozinhar por 2 minutos
Colocar o coentro

Cozimento do Arroz Vermelho:
Dica - Usar panela de pressão
Refogar no azeite a cebola
Fritar o arroz por dois minutos
Adicionar a água
Após a pressão, abaixar o fogo e cozinhar por 25 minutos (o arroz deve ficar al dente)
Ao final do cozimento, retire o excesso da água.

Preparo do Risoto com Arroz Vermelho:
Refogar o arroz vermelho (já pronto) por um minuto.
Acrescentar o vinho, deixar que evapore
Acrescentar o parmesão e a manteiga
Se necessário, acrescente um pouco de água

Servir o camarão e a lula com o arroz vermelho.




 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Curitiba - aniversário do Anthoni

No final de semana de 20 à 22 de setembro estivemos em Curitiba para comemorar o primeiro aniversário do Anthoni, meu neto. Chegamos na sexta, o aniversário seria no sábado e nossa volta estava marcada para o domingo à tarde.
 
Com algum tempo livre antes e depois do aniversário, fomos conhecer a Cidade, apesar do tempo não ter ajudado.
 
Na sexta, fomos ao Shopping Curitiba, no bairro Batel, próximo ao hotel onde estávamos hospedados, escolhemos o Allegrini, para jantar, um dos restaurantes da Praça de Alimentação.
 
De entrada, pedimos capeletti assado com recheio de parmesão, e o meu prato principal, Arancini - um bolinho à  milanesa feito com risoto de arroz arbório, recheado de gorgonzola acompanhado de filet mignon. Para acompanhar, um Malbec Los Haroldos.
 
Sábado pela manhã fomos conhecer o Pátio Batel, shopping de luxo localizado no bairro de mesmo nome.
 
Sábado, depois do aniversário do Anthoni, já bem prá lá das 22 horas, bateu a fome. Saimos do hotel e fomos conhecer um dos restaurantes do Beto Madalosso, o Familgia Fadanelli, no bairro de Santa Felicidade, que diz ter a melhor paleta de cabrito da cidade. Realmente, muito bom, perto escolhido pelo meu cunhado e cunhada, deis umas garfadinhas !. Meu prato, foi um prato que vi o Beto Madalosso preparar no programa Prá Variar do Chef TV, o  Fettuccine Paglia e Fieno, uma mistura de dois fettuccine, o verde e o branco, com camarões champignon de Paris e brócolis, excelente prato.
 
No domingo, na parte da manhã, ainda deu para conhecer o Ópera de Arame, um teatro construído todo com tubos de aço e estrutura metálica, com capacidade para mil pessoas, localizado no Parque das Pedreiras e o Museu Oscar Niemeyer, conhecido também como Museu do Olho, na verdade a construção retrata a árvore símbolo do Paraná, a Araucária devido a construção que abriga o museu e está instalada numa área de 35.000 metros quadrados juntamente com a construção do segundo maior vão livre do Brasil, 65 metros, também de Niemeyer.
 
O almoço em família foi no Novo Madalosso, sim porque existe também o Velho Madalosso que fica em frente. Falando, não dá para imaginar o tamanho do restaurante. Serve comida no sistema rodízio, massas frango, salada - a famosa salada de radicchio com bacon e cebola curtida no vinho tinto -, sem parar, sem parar mesmo !. A comida é recolocada ininterruptamente, negócio de louco. Lí na última revista TUTANO, revista do Beto Madalosso, que o movimento de domingo, só no Novo Madalosso é de 3.000 à 3.500 pessoas. Para acompanhar a comilança, a cerveja, de excelente qualidade Madalosso Weizen.
 
Capeletti de Parmesão
 
Arancini de Risoto com Gorgonzola
 
Arancini de Risoto com Gorgonzola
  
 
Famiglia Dadanelli
 
Fettuccine Paglia e Fieno
 
Ópera de Arame
 
Ópera de Arame
 
 Museu Oscar Niemeyer
 
Museu Oscar Niemeyer
 
Novo Madalosso

 
 
 
 

domingo, 8 de setembro de 2013

Risoto de salmão defumado

Nosso almoço de domingo foi risoto. Risoto sempre vai bem, ou como prato
único ou para acompanhar uma carne um peixe, etc. ..., eu particularmente gosto como prato único, questão de gosto.
 
Risoto é um prato com preparo bastante simples, não tem segredo é basicamente água quente, arroz e braço prá ficar mexendo, aí é só acrescentar um legume, uma verdura, um queijo, um peixe ou qualquer outra coisa que sua imaginação mandar e está pronto !
 
A cremosidade risoto vem da mistura da cebola e do vinho que fazem com que o arroz solte o amido.
 
O ponto do risoto é sempre al dente ou seja, meio molinho por fora e duro por dentro.

Ingredientes:
200 g de arroz Carnaroli ou Arbóreo
100 g de salmão defumado (Damm) congelado
30 g manteiga
50 g cebola picada
raspas de limão siciliano
1,5 ml caldo de camarão
200 ml vinho branco seco
Queijo (tipo grana) ralado
Pimenta do reino branca
50 ml de azeite
1/2 colher de café de açafrão
Sal (usei flor de sal)


Caldo:
Ferver em 2 litros de água:
1 tablete de caldo de camarão ou de legumes
1 folha de louro
1 cenoura picada
2 dentes de alho
Coar

Risoto:
Deixar o salmão fora do freezer, meia hora antes de utilizar
Cortar o salmão em pedaços
Reservar

Importante !
Utilizar fogo médio/alto, e não deixar de mexer o arroz
Numa panela, refogue a cebola no azeite
Junte o arroz e frite por dois minutos
Acrescente o vinho branco, cozinhe até quase evaporar totalmente
Acrescentar uma concha de caldo, a medida que o líquido for secando
Verifique o ponto. O arroz deve ficar "al dente"
Corrija o sal e a pimenta
Na penúltima concha d´agua, acrescentar o açafrão, o queijo ralado, e o
Salmão
Cozinhar por um minuto
Desligar o fogo, acrescentar a manteiga gelada, em pedaços, tampar a panela e deixar por dois minutos.

Colocar o risoto no prato e salpicar com as raspas de limão.






 

 

sábado, 7 de setembro de 2013

Kassler com chucrute

Rápido e bem fácil de fazer, este prato da cozinha alemã, onde os ingredientes principais, o kassler e o chucrute, são vendidos na maioria dos supermercados.

Da primeira vez que fiz, não fervi os pedaços de kassler, o que acabou deixando o prato muito salgado, difícil de comer por causa do excesso de sal.
 
Ingredientes:
3 pedaços de kassler defumado (Hans)
1 vidro de chucrute em conserva (Hemmer)
2 colheres de sopa de bacon picado
20 grãos de pimenta do reino verde (em conserva)
2 colheres de sopa de açúcar
 
Opcional:
Para acompanhar o kassler com chucrute:
Salsicha, batata cozida, ou uma salada de batatas
Não esqueça da cerveja bem gelada, vai bem !
 
Preparo do chucrute:
Fritar o bacon
Adicionar o chucrute inclusive com a água da conserva, o açúcar e a pimenta
Adicionar meio copo de água
Cozinhar por 8 minutos em fogo não muito alto
Desligar o fogo e tampar a panela para manter o chucrute bem úmido
 
Preparo do kassler:
Colocar os pedaços de kassler em água fervente
Cozinhar por 3 a 4 minutos, ara tirar o excesso de sal
Secar os pedaços de kassler com papel toalha
Grelhar numa prancha tipo George Foreman, ou numa frigideira, até o ponto desejado.
Lembre-se que ele já é defumado, não está crú, portanto é só para dar uma cor.