sábado, 9 de junho de 2012

9/11 Memorial


Local de retirada dos ingressos

Dia 9, sábado. Antes de ir ao 9/11 Memorial, é necessário ir até ao 9/11 Memorial Preview Site, na Visey Street, retirar os ingressos para visitar o memorial. Não há um valor definido para adquirir o ingresso, costuma-se fazer uma doação para a manutenção do Museu e Memorial.

Do Preview Site até a entrada do memorial, leva-se cerca de dez minutos caminhando. Na recepção do Memorial existe todo um processo de revista e raio-x que todos os visitantes são obrigados a se submeter. Depois de liberado da revista, caminha-se pelos canteiros de obras e chega-se ao local das Torres Gêmeas, espaço onde houve a tragédia de setembro de 2001.

No exato local das Torres desturídas no ataque terrorista, cascatas de 9 metros desaguam nas piscinas que desembocam num vazio central que de tão profundo parece infinito. Nos parapeitos das piscinas estão inscritos em bronze os nomes das vítimas  que morreram nas torres e das que em missão de salvamento também se foram.

O Memorial é um local de reflexão e recordação cercado por bancos e árvores de carvalho branco, menos uma !, a "Árvore Sobrevivente" - uma pereira plantada nos anos 70 - encontrada nos escombros. A "Árvore Sobrevivente" foi levada para um parque de NY onde foi tratada e em dezembro de 2010, retornou ao local do WTC e foi colocada ao lado de uma das piscinas do memorial.


"Bandeira da Honra" com os nomes de todas as vítimas dos atentados de 11/9

Entrada para revista e raio-x

Canteiro de obras

O Memorial

Vista da nova torre do WTC vista do Memorial


Uma das piscinas

Uma das piscinas e a cascata

A Árvore Sobrevivente


Parapeito com os nomes das vítimas
Do Memorial fomos à J&R, rede de lojas de eletrônicos. Depois passamos pelo City Hall Park,  onde está a sede do governo municipal desde 1882. É um dos melhores exemplos da arquitetura americana do início do século 19.

J&R Eletronics


City Hall Park

City Hall Park

City Hall Park - Esquilo posando para foto



Do City Hall Park, pegamos o acesso à Brooklyn Bridge e caminhamos por cerca de 2 Km. Saindo da ponte viramos à esquerda na Washington Street para conhecer o bairro de Brooklin Heights. No River Café, restaurante com uma grande área extrena as noivas de NY vão para tirar fotos, com a família e os padrinhos. Seguindo, chegamos ao Brooklin Bridge Park, um calçadão com uma  visão privilegiada dos arranha-céus do outro lado do rio. O local virou ponto de encontros amorosos, em razão disso e dos restaurantes que abriga.



























Voltamos pela Furman Street, na estação Clark Street Station 2/3, pegamos a linha 3 sentido 148th Street – Harlem. Nossa parada foi na 34th Street Station – Penn Station 1/2/3/LIRR. 

O final do dia foi uma entradinha na Macy´s, considerada a maior loja de departamentos do mundo! Aproveitaamos para conhecer a famosa escada rolante de madeira que data de 1902. São nove andares servidos por uma bateria de trinta e tres elevadores.

Endereço: 151, W 34th Street, entre a 6th Avenue e a 7th Avenue
Horário: Segunda a Sábado das 10h00 as 21h30 e Domingo das 11h:00 as 20h30

Macy´s

Macy´s - Escada rolante de madeira



sexta-feira, 8 de junho de 2012

Estátua da Liberdade

Dia 8, sexta-feira. Nosso passeio de hoje, foi visitar o Charging Bull, a Trinity Church , Battery Park, Estátua da Liberdade, Ellis Island, World Financial Center, Bolsa de Valores, Federal Hall, South Street Seaport e as lojas TJ Maxx e Century 21.

Nosso passeio de hoje começou pela Trinity Church que fica próxima a estação Wall St Station, igreja construida em 1846 em estilo gótico, é a terceira igreja a ser erguida no mesmo local. Seu campanário, que já foi a mais alta estrutura da cidade, está encoberto pelos arranha-céus em volta. Em seu cemitério estão nova-iorquinos famosos dos primeiros tempos da cidade.

Trinity Church

Trinity Church

Trinity Church

Trinity Church - Cemitério

Trinity Church - Cemitério

Charging Bull - Touro de bronze de 3200 Kg que é o mascote oficial da Wall Street. Esta escultura simboliza força, poder e esperança para o futuro. Inicialmente a escultura foi colocada na frente da Bolsa de Valores. Foi retirado por obstruir o tráfego e não ter permissão para ficar alí. O departmento de parques deu à escultura um local "temporário" na Broadway St, onde permanece até hoje.

Aglomeração de turistas para tirar a foto com o Touro


Battery Park, esse park fica no extremo sul da cidade, no início da Broadway St. O nome do parque vem dos tempos em que havia uma bateria de canhões para proteger a baía. O local é um bom lugar para apreciar a vista para o Hudson River e Estátua da Liberdade. Os tickets para a Estátua da Liberdade são adquiridos no Castelo Clinton. O percurso até a Liberty Island é feito pela balsa Statue Cruise Ferry, que sai do Battery Park.
 
Battery Park

Battery Park


Castle Clinton

Castle Clinton

Castle Clinton

Balsa Statue Cruise Ferry

Balsa Statue Cruise Ferry

A Estátua da Liberdade, moldada com trezentas folhas de cobre, foi um presente da França para o povo americano e é um símbolo universal da liberdade e democracia. A estátua atualmente está em reforma portanto a visitação à parte interna da estátua não é permitida.
 

Liberty Island




Estátua da Liberdade na adolescência



Estátua da Liberdade


 
Lanchinho após a visita da estátua
 Da Liberty Island, novamente pegamos a balsa para ir até a Ellis Island, local onde está  o Museu  da Imigração. O local funcionou como centro de recepção dos imigrantes de 1982 até 1954. Boa parte dessa história é contada por meio de fotos e vozes de imigrantes reais e um banco de dados rastreia ancestrais. Do lado de fora fica o maior muro com nomes inscritos do mundo, onde se pode localizar algum ancestral da família.



Museu do Imigrante
Museu do Imigrante
Museu do Imigrante
Do Museu da Imigração seguimos até o World Financial Center, um centro vital para a recuperação de Lower Manhattan e os danos que sofreu no ataque ao World Trade Center. Quatro torres de escritórios alojam algumas das mais importantes empresas financeiras do mundo. Entre as quatro torres fica o belíssimo Winter Hall – vasto espaço público de aço e vidro, com palmeiras de 15 metros de altura, ladeado por 45 lojas e restaurantes, que dá para uma animada praça e marina à beira do rio Hudson.


O próximo ponto turístico foi o Nova York Stock Exchange, o centro dos mercados financeiros do mundo fica neste prédio de 17 andares construído em 1903. É a bolsa de valores de NY. Não está aberta ao público por motivos de segurança. Endereço: 20, Broad Street, entre a Exchange Place e a Wall Street.




New York Stock Exchange

New York Stock Exchange

New York Stock Exchange

Depois do intervalo na Tj Maxx, passamos pelo Federal Hall, prédio construido como a sede da Alfândega dos EUA em 1842, esse prédio clássico, reformado em 2006, tem uma exposição sobre a Constituição. É uma das mais belas edificações clássicas da cidade. Uma estátua de bronze de George Washington, em seus degraus, marca o lugar da posse do primeiro presidente do país, em 1789. Endereço: 26, Wall Street, esquina com a Nassau Street.


George Washington à frente do Federal Hall
 Continuamos caminhando pela Liberty Street, que depois de um tempo vira Maiden Ln, e já na South Street chegamos ao South Street Seaport, uma linda região histórica que foi restaurada e repleta de restaurantes deliciosos. O fim de tarde - happy hour - desse lugar é bem agitado. O Pier 17, tem 3 andares de lojas, restaurantes, um salão de dança e barracas de comida. Do topo, tem-se uma das vistas mais bonitas para a Brooklyn Bridge e os navios históricos. Endereço: 12, Fulton Street, esquina com a South Street.


Navio ancorado no Pier 17

Entrada do Pier 17

Pier 17 - parte interna

Vista do Pier 17


Fulton St.
Fulton St.
Fulton St.


Fulton St.
  
Fluton St.


Fluton St.

Fulton St.

Fulton St.

Para fechar a tarde com chave de ouro, fomos visitar - com duas mulheres visitar uma loja é termo meio vago - a loja Century 21. É uma loja super conhecida por ser um dos melhores lugares para se encontrar roupas de grife a preços incríveis. Porém o que muitos nem se lembram quando chegam lá é que no subsolo tem uma seção de casa. Então sempre vale dar uma passadinha, principalmente se tiver um espacinho sobrando na MALA, sim mala bem grande né. Fomos obrigados a comprar uma mala com rodinhas para colocar as compras da Century 21, pois nossas mochilas, a minha e do Marcelo, já não havia mais espaço. Endereço: 22, Cortland Street, entre a Broadway e a Trinity Place.

E  para terminar o dia, Pizza para o jantar